RESERVAS
EMA Restaurante

Reservas:
Tel: 11 98232-7677 de Terça a Sexta das 14h às 18h.

Horário de funcionamento:
De Terça as Sexta das 19:50 a meia noite.
Sábado das 14h as 17h e das 19:50 a meia noite e meia.



O Restaurante

Uma cozinha baseada na sua história de vida. É assim que a chef Renata Vanzetto define o restaurante Ema, sua empreitada em sociedade com a chef Aline Frey, responsável pelo Eventos Marakuthai. O novo negócio começou a nascer após um estágio que Renata e Aline fizeram em 2011 no Noma, restaurante dinamarquês comandado por Rene Redzepi que na época liderava o ranking The World’s 50 Best da revista inglesa Restaurant. “Os dias que passamos no Noma foram de muito trabalho e aprendizado. Agregaram experiências inesquecíveis à minha história e que vão repercutir no meu amadurecimento. Foi uma experiência de vida, mais do que gastronômica”, conta Renata.

Discreto e com um ar intimista, o Ema funciona no piso superior de um pequeno sobrado nos Jardins e tem apenas 27 lugares. A escada que dá acesso ao espaço traz um ar quase secreto ao restaurante. No salão, somente cinco mesas, os demais lugares serão dispostos num balcão ao lado da cozinha, que é aberta. A ideia é que o cliente esteja tão próximo que quase participa do preparo da comida. Do outro lado do balcão o cozinheiro anota o pedido, faz o prato e serve, sem a figura do garçom.

A proposta de uma culinária de raiz traz a releitura de diversos pratos da infância de Renata, que cresceu no litoral norte de São Paulo, além de pratos autorais criados nos últimos dois anos. “Assim como a minha vida, estou fazendo algo natural. A naturalidade é o que mais marca a cozinha do Ema, desde a apresentação dos pratos utilizando madeiras, pedras e folhas, até a escolha de ingredientes orgânicos. O desafio é não se render às grandes máquinas, teremos forno e fogão”, explica Renata. No cardápio do restaurante ganham espaço reedição de clássicos como casquinha de siri, mexilhão à vinagrete, lambe-lambe, camarão na moranga, além de pratos que remetem à infância caiçara de Renata, como pirão, taioba e lula na farinha. Na sociedade, Renata cuida da cozinha, conceito e criação dos pratos, enquanto Aline fica responsável pelo salão, desde as reservas e o atendimento ao público e pelo bar, inclusive a carta de drinques. Aline conta que há um número reduzido de bebidas e os vinhos do dia, não há uma carta fixa.

Para que a chef possa se dedicar 100% ao novo projeto, já que comanda outras casas, o Ema abre ao público de terça a sábado, das 19:50 a meia noite. Às sextas feiras e sábados o Restaurante não trabalha com reserva, só por ordem de chegada. O grande diferencial é que o cliente pode optar pelo serviço do restaurante, ou ele mesmo pode se transformar em chef e ter a cozinha ao seu dispor, além de contar com o apoio dos ajudantes. A decoração do novo empreendimento esteve nas mãos da decoradora Silvia Camargo, mãe de Renata. À pedido da filha, ela criou uma casa mais clean que o Marakuthai, com muita madeira e vidro. A Ema, animal que dá nome ao restaurante e que fez parte da infância da chef, está presente de forma divertida. Para compor a decoração, no espaço há diversos quadros com emas pintados por Renata. Todos os quadros são dispostos ao longo da escada do sobrado e do salão onde funciona o Ema.